Com as atividades cotidianas e com a alta demanda imposta, é comum ter que correr para cumprir todas as obrigações e com esta correria as tarefas são feitas no “piloto automático”. Nesse estado é comum que você não esteja 100% presente, fazendo com que certos momentos comuns da rotina, como escovar os dentes, arrumar a cama ou tomar banho passem cheios de distrações. 

A mente tende a sempre pensar no futuro com a intenção de cumprir o planejamento para as atividades necessárias durante aquele dia e, lembrar do passado, também é uma de suas características. Ao pensar em diversas coisas, não estamos plenamente conscientes da atividade que exercemos e do momento presente, o que faz com que percamos momentos importantes, comprometendo a produtividade, elevando os níveis de estresse, e ficamos com a sensação de que a vida está passando rápido demais.

É nesse momento que o mindfulness pode ajudar, fato que é cientificamente comprovado, com um conjunto de práticas formais e informais, o seu objetivo é ajudar a focar no momento presente, sem deixar as preocupações lhe afetarem, sem fazer julgamentos e com aceitação, tornando sua mente mais atenta e saudável. Além disso, o mindfulness pode lhe ajudar de outras maneiras. Confira abaixo:

Regulação das emoções: a prática ajuda a identificar as emoções, motivações e intenções para manter uma vida equilibrada. Saber o que sente e o porquê pode ajudar a tomar decisões mais assertivas ou evitar as atitudes que tomamos por impulso. Isso também reflete na diminuição do estresse, já que quando os sentimentos são compreendidos de uma maneira mais efetiva, a resposta pode ser menos reativa e assim podemos aceitar melhor a emoção que se manifestou, isso só é possível quando você está plenamente atento ao momento presente e a si mesmo.

Empatia: com consciência e foco no momento presente, é possível identificar coisas que passariam despercebidas. Compreender que existe uma realidade fora do nosso controle é, em vez de gastar energia com estresse, canalizar em sentir empatia e tentar observar a situação de uma outra forma. Por exemplo: durante o trânsito as reações que se manifestam com maior frequência são estresse e frustrações, pois geralmente o sentimento de estar “estagnado” ou de “não controlar a situação’’ desencadeia essas reações.

Com o mindfulness, é possível ter outra visão da situação, adicionando novos pontos de vista como: “se estou parado no trânsito, não há nada que eu possa fazer, causas levaram a esse trânsito, talvez um acidente, por isso não é justa minha atitude de agressividade”. Principalmente tente não julgar a situação e se trate com compaixão, sem se culpar ou punir por estar naquele lugar ou ter escolhido o caminho errado. Assim o mindfulness treina a empatia e a paciência.

A saúde mental traz reflexos que afetam diretamente a saúde física, quando algum desequilíbrio se manifesta na vida das pessoas. Por esse motivo é importante olhar com atenção para todas as respostas do seu corpo, estar atento aos sentimentos é também cuidar da saúde e se prevenir.

Os exercícios da prática de mindfulness são basicamente de respiração, observação, concentração qualquer pessoa pode aprendê-los.

 

Sugestão de prática

 

É possível praticar mindfulness no dia a dia com as práticas formais e informais, bastam apenas 20 min. por dia para se obter todos os benefícios, porém pode se começar com 3 minutos por dia e ir aumentando à medida que for se acostumando com a rotina.

Exemplos de práticas informais: tomar banho com atenção plena, prestar atenção no que está fazendo, nos cheiros, temperatura da água, o contato dela com o corpo ou fazer uma refeição com atenção total, observe o formato do alimento, o cheiro, o contato com a boca, o paladar.

Exemplo de prática formal dos “3 passos ou 3 minutos”:

Passo 1 - Adote uma posição confortável, porém atenta. Traga a atenção para o seu corpo, observe as sensações no corpo naquele momento (contato do corpo com o chão ou cadeira; temperatura da pele, possíveis desconfortos.);

Passo 2 - Gradualmente comece a trazer a atenção para a sua respiração, observe os movimentos do corpo durante a respiração, por exemplo o movimento do tórax e do abdome na inspiração e expiração do ar; ou ainda a sensação do ar entrando e saindo pelas narinas durante a respiração. É importante seguir o fluxo natural da respiração, sem tentar alterá-lo, apenas observando-o;

Passo 3 – Agora traga a atenção novamente e a observação para as sensações em todo o corpo naquele momento, e lenta e gradualmente termine a prática.

OBS: Eventualmente, se alguma distração, pensamento, sensação, ou preocupação vier à tona, gentil e simplesmente apenas perceba, e deixe passar, sem se prender ou julgar, voltando novamente a observação para a respiração.

Atualmente ele tem sido inserido também em empresas e em atendimentos terapêuticos com técnicas de respiração, concentração das atividades e meditação, tornando-se cada vez mais popular.

Quando as distrações são eliminadas, é mais fácil focar no momento presente e separar problemas dos ambientes de trabalho e familiar. Assim, melhorar o bem-estar e a qualidade de vida, colaborando principalmente em questões emocionais, trazendo benefícios à saúde no geral além de melhorar a produtividade no trabalho. Mas caso os problemas insistam, o acompanhamento de algum profissional se fará necessário para que o paciente melhore.

Na Care Plus, nossos beneficiários podem ter acesso a uma equipe de psicólogos pelo Programa Mental Health. Se você possui Care Plus, entre em contato com a nossa Central de Atendimento: (11) 4197–4555.