Se você é uma nova mãe ou está prestes a dar à luz, é natural ter muitas preocupações sobre a amamentação e o cuidado pós-parto. Uma das preocupações comuns é o temido leite empedrado. Continue a leitura, pois neste artigo, vamos responder algumas das dúvidas mais frequentes sobre o leite empedrado e fornecer dicas úteis para prevenir e lidar com esse problema. Além disso, vamos discutir como identificar os sinais de leite empedrado e oferecer conselhos para aliviar o desconforto associado a essa condição.

Uma situação muito comum, principalmente nos primeiros dias do pós-parto, é o leite empedrado. Cientificamente, essa condição é chamada de ingurgitamento mamário.

O leite empedra quando o leite materno fica retido nos ductos mamários. Assim, o seio fica inchado, a pele fica esticada e a mama pode ficar endurecida e até com alguns caroços. Por consequência, o leite fica mais difícil de sair, piorando mais a situação.

Isso pode acontecer por algumas razões, entre elas:

– A mama produziu mais leite do que o bebê é capaz de mamar;

– O bebê está com dificuldade e a técnica de sucção incorreta;

– As mamadas são controladas com pouca frequência.

O leite empedrado pode ser uma condição normal, desde que melhore sozinho em dois dias. Mas, caso contrário, ele pode ser não fisiológico e afetar entre 15% e 50% das pessoas que amamentam. Nesse caso, acontece um processo inflamatório com sintomas como dor, inchaço, febre, tensão e rigidez nos seios.

Nesse caso, busque ajuda médica o quanto antes. O ingurgitamento mamário pode ter complicações se não tratado, por exemplo:

– Mastite;

– Formação de abscessos;

– Introdução prematura de fórmulas infantis;

– Desmame precoce.

 

Confira: 11 fatos que você precisa saber sobre leite materno

 

Como saber se o leite está empedrado?

Os sinais de leite empedrado incluem seios doloridos, inchados e sensíveis ao toque. Além disso, você também pode notar áreas endurecidas nos seios, que podem ser quentes. Portanto, se você estiver experimentando esses sintomas, é importante agir rapidamente para evitar complicações mais graves.

Lembre-se de que durante o puerpério, é essencial cuidar não só do bebê, mas também da sua própria saúde. Além de seguir as práticas recomendadas para prevenir e tratar o leite empedrado, descanse, mantenha-se hidratada e busque apoio sempre que necessário.

 

Saiba mais: Entenda as mudanças no corpo da mulher no pós-parto e se amamentar emagrece

 

O que fazer se o leite ficar empedrado? 5 dicas

Tenha atenção com algumas dicas, pois nem todas elas podem funcionar para todo mundo. Então, conheça seu corpo, teste uma de cada vez e seja paciente. Lembrando que essas dicas também servem para prevenir a condição. 

 

1. Amamentação regular e correta

Uma das melhores maneiras de lidar com o leite empedrado é garantir que o bebê seja amamentado regularmente e de forma correta, pois isso ajuda a esvaziar as glândulas mamárias.

Para saber se o bebê está mamando corretamente, o Ministério da Saúde orienta a posição correta para amamentação:

– O bebê deve estar virado para a mãe, com o corpo apoiado, mas os braços livres;

– A cabeça do bebê deve estar de frente para o seio, com o nariz bem à frente do mamilo;

– O bebê deve abocanhar não só o mamilo, mas também boa parte da aréola (a parte mais escura da mama);

–  A criança deve mamar no próprio ritmo e na quantidade que desejar.

 

2. Massagem suave

Às vezes, realizar uma massagem suave nos seios antes e durante a amamentação pode aliviar o bloqueio e estimular o fluxo de leite. A massagem, principalmente onde está mais dolorido e empedrado, estimula a ocitocina, o hormônio responsável pela descida do leite.

Passa realizar a massagem, faça movimentos circulares na mama de forma delicada. Não é necessário usar nenhum creme ou óleo para massagem. Apoie a mama em uma das mãos e massageie com a outra.

 

Veja: Entenda a importância da amamentação para quem amamenta e para o bebê

 

3. Aplicação de compressas mornas

A aplicação de compressas é controversa. Enquanto a morna estimula a produção de leite e a irrigação de sangue, facilitando a saída do leite, a fria ajuda a contrair os ductos e esvaziá-los. Então, experimente qual compressa é melhor para sua situação. Algumas pessoas, por exemplo, relatam que no banho morno o leite sai por contra própria. Mas, se a mama já estiver quente ou com sinais febris, evite a compressa morna.

Lembre-se de que ela não deve ser nem muito gelada, nem muito quente para evitar queimaduras.

 

4. Retire o excesso de leite antes de amamentar

Muitas vezes o leite fica empedrado porque o bebê não consegue mamar corretamente. Afinal, quando o seio está muito cheio e duro, o bebê não abocanha corretamente. Então, antes de amamentar experimente ordenar os primeiros jatos de leite, seja em um pote de armazenamento ou para descarte. Se a mama estiver mais macia, é mais provável que a pega seja correta e a mama se esvazie por completo.

 

5. Consulte uma pessoa consultora em amamentação

As consultorias de amamentação são excelentes opções para aprender a amamentar corretamente e como lidar com outras intercorrências. Por mais que esse seja um período desafiador e novo, há muitos profissionais que fornecem orientações para tornar esse momento o mais prazeroso e fácil de lidar.

Mas, se os sintomas persistirem por mais de 48 horas ou se houver sinais de infecção, busque orientação médica imediatamente. A infecção pode evoluir e causar abscessos sérios no seio.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Mastologia, há diversos tratamentos disponíveis para os casos mais graves, como medicamentos e lasers de baixa intensidade. Por isso, a consulta ao médico é essencial para determinar o melhor tratamento para o seu caso.

 

Leia mais: Fase do leite materno e dicas para a amamentação

 

Conte com o Programa Mommy Care no pós-parto

O programa MommyCare se compromete a estar ao lado de todas as suas clientes. Por isso, oferecemos suporte essencial durante o delicado processo gestacional e as primeiras semanas do pós-parto.

Com uma equipe dedicada de profissionais especializados em saúde materna e infantil, o MommyCare proporciona orientação personalizada e informações fundamentais para as mães, visando promover uma experiência tranquila e gratificante de amamentação.

 

Aproveite para ler também: Mommy Care: conheça o programa para gestantes beneficiárias da Care Plus

 

Se quiser ler mais sobre saúde, acesse o blog Care Plus +.